O que quer achar aqui no blog?

A CONSTRUÇÃO DO NOME NA EDUCAÇÃO INFANTIL - APRENDENDO O NOME



 A construção do nome na Educação Infantil

JUSTIFICATIVA:

  A construção da identidade se dá por meio das interações da criança com o seu meio social. A escola é um universo social diferente da família, favorecendo novas interações, ampliando desta maneira seus conhecimentos a respeito de si e dos outros. A auto-imagem também é construir a partir das relações estabelecidas nos grupos em que a criança convive. Um ambiente farto em interações, que acolha as particularidades de cada indivíduo, promova o reconhecimento das diversidades, aceitando-as e respeitando-as, ao mesmo tempo em que contribui a construção da unidade coletiva, favorece a estruturação da identidade, bem como de uma imagem positiva. 
  Segundo o Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil, a identidade “é um conceito do qual faz parte a idéia de distinção, de uma marca de diferença entre as pessoas a começar pelo nome. Segundo todas as características físicas, de modo de agir, de pensar e da história pessoal.
  Propiciar atividades que possibilitem aos alunos o conhecimento de si mesmo, levando-os a descobri-los, sentir que possuem um nome, uma identidade e que fazem parte de um conjunto de pessoas em casa, na escola, na comunidade e que acima de tudo são muito importante.
  Segundo Emília Ferreira o nome próprio pode ser considerado apenas como uma palavra a mais, mas também singular muito diferente das outras palavras em muitos aspectos.
  Por outro lado, a carga emocional vinculada com esta escrita, não pode ser comparada com a carga emocional de outras palavras mais neutras.
  O nome próprio escrito ou a assinatura é parte da pessoa, de sua identidade. Através da escrita do mesmo, o aluno descobre algumas das funções da escrita em geral, como a de identificar objetos, lugares, etc.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   

PROBLEMATIZAÇÃO:

  Por que trabalhar com o nome da criança? Ele é apenas uma palavra?   Que relação tem a criança com seu nome?


DURAÇÃO: 15 dias 

OBJETIVO GERAL:
   Dar condições aos alunos para aprender o seu nome próprio, através de uma prática que visa contribuir para o desenvolvimento integral da criança no processo de ensino-aprendizagem, favorecendo os aspectos físicos mental, afetivo-emocional e sócio- cultural, buscando estar sempre condizendo com a realidade dos educandos.


  OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

§     Conhecer a história de seu nome e seu significado;
§     Compreender a história de seus colegas a partir de sua;
§     Conhecer e respeitar os diferentes costumes das famílias, grupos e povos;
§     Desenvolver habilidades sociais;
§     Identificar fontes históricas sobre sua vida;
§     Integrar dados pessoais relacionados a sua pessoa;
§     Reconhecer seu nome escrito, sabendo identificá-lo nas diversas situações do cotidiano;
§     Ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão;
§     Desenvolver e explorar a produção da arte através do desenho, música e brincadeiras;
§     Interessar-se pelas próprias produções, pelas de outras crianças e pelas diversas obras artísticas (regionais, nacionais ou internacionais) com as quais entrem em contato, ampliando seu conhecimento do mundo e da cultura;
§     Desenvolver á auto-estima;
§     Desenvolver o auto conceito positivo através da afetividade;
§     Explorar e identificar elementos da música para se expressar, interagir com os outros e ampliar seu conhecimento do mundo.
§     Incentivar a criança a se relacionar com outras pessoas, sentindo-se segura e construindo sua identidade e autonomia.
§     Apreciar o próprio nome e dos colegas;
§     Chamar os colegas pelo nome;
§     Construir uma relação afetiva com a escrita a partir do nome;
§     Distinguir o próprio nome entre os nomes dos colegas;
§     Desenvolver atividades lúdicas envolvendo os nomes dos colegas, através de músicas e jogos;
§     Identificar as vogais no contexto;
§     Identificar as letras que compõe o primeiro nome;
§     Nomear as letras do nome;
§     Identificar nomes iguais,
§     Escrever o nome utilizando crachá;
§     Compreender que as letras formam outras palavras além do próprio nome;
§     Realizar atividades lúdicas que explorem o traçado das letras;
§     Compreender a importância da leitura e da escrita.

Disciplinas Envolvidas
§     Linguagem Oral e Escrita
§     Matemática
§     Artes Visuais
§     Música e movimento.

DESENVOLVIMENTO:

Linguagem oral e linguagem escrita
  . Mostrar o crachá, ler o nome e entregá-lo à criança.
  . Apresentar de forma lúdica, as fichas com os nomes das crianças.
  . Fixar um cartaz na sala com nomes das crianças.

Natureza e sociedade
  . Questionário sobre a história do nome da criança.
  . Pesquisar o significado do nome.
  . Colocar as crianças diante de um espelho e estimular a observação de suas características. Incentivá-las a perceber e a identificar as semelhanças e as diferenças de cada um.
  . Explorar as preferências das crianças relacionadas aos alimentos, brinquedos, animais e brincadeiras.

  Matemática
  . Contagem dos alunos.
  . Apresentar os numerais de 1à 5. Associando-os às quantidades.

Música e movimento
  . Brincar de “Macaco disse”, para identificar as partes do corpo.
  . Brincar de “Vamos passear no bosque?”, trocar a palavra Lobo pelo nome da criança.
  . Cantar músicas para trabalhar os números (quantidade e idade).

Artes
  . Fazer o contorno do corpo da criança no papel Kraft, para que o grupo complete o desenho com as partes do corpo e o professor escreve os nomes dos alunos.
  . Fazer um autorretrato.
  . Fazer contorno da mão das crianças.
  . Pintar as mãos e os pés das crianças para “carimbá-los” na folha e escrever o nome de cada um.
  . Modelar: modelagem com massinha e utilizando tesoura.


METODOLOGIA:
1ª Oficina: “retratando a imagem”
.Roda de conversa: momento de apresentar o projeto para os alunos;
. Momento de deixar os alunos argumentar sobre o mesmo;
. Contagem dos alunos;
. Atividade: confeccionar um boneco com o nome das crianças.
. Modelagem: modelar o nome de cada um com massinha.

 2ª Oficina: “Qual é seu nome”?
Roda de conversa para apresentar o projeto.
Conversar sobre a importância do nome.
Escrever o nome das mesmas no papel pardo.
Ler e circular a inicial do nome de cada um.
Atividade “Caixa de nomes”:
Preparar as fichas com o nome da professora, da monitora e das crianças da turma com foto.
Os nomes devem ser escritos em fichas brancas, coladas em papel colorido e padronizadas (tamanho, cor de caneta, foto e tipo de letra). Devem ter alinhamento à esquerda para que possibilite o trabalho com as noções de tamanho (nome) e quantidade (letras).
Colocar as fichas dentro de uma caixa surpresa.
Como trabalhar:
Crianças assentadas em roda;
Retire de dentro da caixa surpresa uma ficha com o nome de uma das  crianças;
Leia-o e peça às crianças que repitam;
Coloque a ficha no centro da roda, para que possa ser visualizado por todos. Depois cante a música “A canoa virou” com o nome sorteado;
A criança cuja ficha ( crachá)  está  no meio da roda deve pegá-la e afixá-la no cartaz de prega.
Repetir a música para cada nome.

Chamada diária:
Colocar todos os crachás com os nomes das crianças sobre a mesa do professor ou na rodinha.
Em seguida, faça a chamada do nome de cada criança.
O dono do nome deve pegar a ficha e mostrá-la aos colegas.
Todos devem falar alto o nome do colega e, depois, a criança entrega a mesma para o professor, que a colocará no cartaz de prega.
Atividade contorno da mão: montar um mural com as mãos das crianças e o nome de cada um.

3ª  Oficina: “Somos todos crianças”.
Conversa de conversa: conversar sobre o tema e deixar os alunos argumentar sobre o mesmo.
Apresentação das vogais utilizando a música “Vogais”
Escrever o nome de cada criança na lousa;
Circular as vogais que têm no nome de cada um;
Momento de questionar sobre o mesmo;
Mostrar fotos de crianças negras, brancas, japonesas, louras e etc.;

Argumentar sobre a mistura de raças e cultura de cada um:
Você se parece com alguma das crianças da cena?
E seus colegas de turma?
    - Quais são as semelhanças? E as diferenças?
  . História “O menino e o espelho”:
   1º contar a história;
   2º questionar sobre a mesma e deixar os alunos argumentar suas opiniões e desejos;
   3º Momento de levar os alunos para se olhar no espelho:
   - nessa atividade é importante destacar que cada criança é única apesar de apresentar semelhanças com outras pessoas.

4º Atividade “Mural da Identidade”:
 Material
 .Papel craft (pardo)
 . Cola
 . Tesoura
 - Papéis coloridos
 - Canetinha ou lápis de cor.
Como fazer:
 . No papel pardo, recorte um bonequinho. Para ficar mais fácil, dobre o papel pardo como uma sanfona, risque o molde do bonequinho nele e recorte.
  .De papéis coloridos às crianças e peça-lhes para cortarem roupinhas para vestirem o bonequinho. O boneco deve ficar “parecido” com a criança.
  . Depois de cortar as roupinhas, passe cola no boneco e peça às crianças para colarem e desenharem cabelos, olhos, boca e nariz.
  . Momento de montar um mural com todos os bonecos, escrevendo o nome de cada criança abaixo daquele que ela fez.
       . Boliche dos nomes dos alunos.
    
4ª Oficina: “Cada pessoa tem um nome”.
_ Roda de conversa:
1º conversar sobre a oficina e a construção de uma boneca de pano;
 _ Hora da história:
 _ Momento de questionar sobre a mesma;
 _ Hora de deixar os alunos argumentar;
 _ Construção da boneca de pano:
Com as crianças sentadas em círculo, a professora vai contar uma história de recém nascido (inventada por ela mesma), que fala sobre os cuidados necessários de um bebê e todas as fases até a idade da turma. Em seguida vamos construir juntos, uma boneca para representar a todos e escolher um nome para ela. Após pronta a boneca cada criança levará para casa, uma de cada vez, juntamente com o questionário da pesquisa. Os pais devem ajudar as crianças nos cuidados com a boneca contando para elas a sua história e assim respondendo o questionário para a professora confeccionar um mural com os mesmos e as fotos que os pais vão tirar.
 _ Atividade escrita: Pintura de uma boneca utilizando lápis de pintar.
 _ Brincadeiras de roda que fala os nomes das crianças exemplo: o tatu, festa em Portugal, etc.

5ª OFICINA: O mundo encantado dos nomes.
. Roda de conversa sobre a oficina e o nome de cada um.
. Momento de deixar os alunos argumentar;
. Chamada diária: colocar todos os crachás com os nomes das crianças sobre a mesa ou na rodinha.
. Em seguida, fazer a chamada do nome de cada criança.
. O dono do nome deve pegar a ficha e mostrá-la aos colegas e colocar no cartaz de prega com ajuda do professor.
. Atividade árvore do conhecimento:
1º a professora vai confeccionar uma árvore e colocar fichas com os nomes dos alunos. Depois a mesma vai entregar uma ficha com a inicial do nome das crianças e elas vão até a árvore do conhecimento procurar a mesma letra que tem na mão, ou seja, a primeira letra do seu nome.
.Mural das mãos dos alunos.

6ª OFICINA: Brincando também aprende o nome
. Roda de conversa;
. Chamada diária;
. Lista dos nomes dos alunos e listas de palavras:
1º explorar com a classe a letra inicial do nome de cada um (na lousa da sala de aula).
2º listar outras palavras que também iniciam com as letras dos nomes das crianças.
. Atividade: pedir para cada criança recortar de revistas a letra inicial do seu nome e colar em um sulfite.
. Bingo dos nomes das crianças: cada criança receberá uma cartela com a escrita do seu nome.
O professor sorteará as letras dizendo o nome de cada uma delas para que as crianças identifiquem-nas. Cada letra sorteada deverá ser marcada na cartela caso haja no seu nome. Assim que a cartela for preenchida o aluno deve gritar bingo.

7ª OFICINA: alfabeto significativo e encantado
. Oração;
. Roda de conversa;
. Chamada diária;
. Paródia da música “O alfabeto da garotada”: (anexo 3):
1º passar a música no papel pardo;
2º cantar e argumentar sobre a mesma;
3º momento de deixar os alunos argumentar;
4º momento de montar o alfabeto com as fotos dos alunos.
5º brincadeiras de roda que envolva os nomes das crianças – ex: a canoa virou, a casa do tatu, etc.
6° Modelagem: modelar a inicial do nome com massinha.



Avaliação
No decorrer do projeto as crianças terão a oportunidade de participar de situações de pesquisas do tema trabalhado compartilhando todo o material produzido na sala de aula.
As avaliações serão realizadas ao longo de todo o processo.


Referências Bibliográficas
Cantando e Aprendendo. Kelly Claúdia Gonçalves. São Paulo: Rideel, 2008. (Coleção Cantando e Aprendendo).
Crescer Sabendo Ser: Maternal. Vânia Moraes Ramos, Maria José H. Ferreira. Belo Horizonte: FAPI, 2002.
Fofurinha: 3 e 4 anos: volume 1. Solange Valadares, Érika Valadares, 1.ed. Belo Horizonte: Editora FAPI, 2010.


Este planejamento foi realizado pela Prof. Juce  encontrado no blog Aprendendo Brincando.

COBRA FEITA COM MATERIAL RECICLÁVEL

Essa atividade encontrei no blog Aprender Brincando, muito criativo!

Atividade para Maternal!

A cobra não tem pé... a cobra não tem mão.... Como é que a cobra sobe no pezinho de limão!!!
Oi gente!!! Olha quantas ideias para você fazer cobra com material reciclado!!!

Cobra feito com tubo de papel




Cobra feito com prato de papel e plástico bolha






cobra feito com caixa de maçã





Cobra feito com tampinha de garrafa pet


ATIVIDADES PARA INÍCIO DO ANO LETIVO ( berçário e maternal)

Uma atividade sequenciada para maternal e berçário:



Na faixa de 0 a 3 anos, explorar o eixo identidade e autonomia envolve ajudar os pequenos a desenvolver o reconhecimento da própria imagem,  essas oportunidades de exploração vão ajudá-los a manter o contato com a própria imagem e a identificar a figura do outro. Além disso, você pode trabalhar características diversas, partes do corpo,  desenvolver a coordenação motora do aluno ao realizar as atividades e ao mesmo tempo em que estará também podendo explorar as cores.


Você vai precisar de:

Caixas de leite  ( mesma quantidade de alunos da sala)
Guache
Papel pardo
1 fotografia de cada aluno

Desenvolvimento:
Primeiramente é necessário encher as caixas com papel (qualquer tipo) para que elas fiquem firmes, então seus alunos podem ajudar você, rasgando papeis, fazendo bolinhas até cada um encher sua própria caixa. Feche a caixa e encape-as com papel pardo, assim os alunos poderão pintá-las com tinta guache com suas mãos ou pincéis.
Depois de secas cole a foto de cada um em sua caixa, (uma sugestão é encapá-las com fita transparente grossa ou papel contact, para conservar  mais seu material de trabalho)  e estará pronta a brincadeira!
Você poderá fazer brincadeira de adivinhar quem é,  falar sobre as partes do corpo, pode brincar como blocos de montar, explorar variadas cores conforme a pintura de cada caixa, e várias outras opções de brincadeiras, pode utiliza-lás ao longo do ano letivo, conforme o desenvolvimento de seus alunos.
Algo a mais: Você pode fazer também de alunos que não estão mais presentes na sala, que foram transferidos, que se mudaram de escola ou cidade, desenvolvendo conceitos iniciais de localização, ambiente, distância...

RECEBA AS NOVIDADES EM SEU EMAIL!

SIGA O BLOG

CURTA NOSSA FAN PAGE

NOS SIGA NO PINTEREST

Arquivo do blog